Uncategorized

Clarion explica porque não se consegue justiça por meio da desigualdade

Se você ainda não compreendeu a intenção maior desta página, este vídeo vai te ajudar.

Esta página não foi criada para combater o GRUPO GAY DA BAHIA, uma ONG brasileira famosa por divulgar anualmente uma lista de assassinatos ‘motivados por homofobia’ que na verdade é composta por centenas de mortes por causas naturais, por acidente, por suicídio e até de heterossexuais assassinados por homossexuais.

O grande ponto não é mostrar ‘como a pesquisa do GRUPO GAY DA BAHIA é manipulada’ mas evidenciar ‘as intenções implícitas pelas quais o GRUPO GAY DA BAHIA gasta tanto esforço na confecção, publicação e defesa de uma pesquisa tão desavergonhadamente manipulada’.

A manipulação explícita, descarada, sem limites de uma ONG que usa até mortes de heterossexuais assassinadas em Lisboa, capital de Portugal, para inflar os dados de “assassinatos motivados por homofobia no Brasil” é apenas um meio pelo qual pretendo te mostrar como o ativismo de minorias (não apenas o LGBT ) manipula a opinião pública a fim de conquistar seus projetos espúrios.

Uma das principais metas do GRUPO GAY DA BAHIA e de ONGs análogas ao forjar seus relatórios de “mortes motivadas por preconceito” é te convencer, cidadão comum, de que seja justo apoiar legislações que tornem, por exemplo, homicídios cometidos contra pessoas homossexuais como crimes mais graves do que homicídios sob as mesmas circunstâncias cometidos contra heterossexuais.

Ou que torne crime, por exemplo, a afirmação pública de que o jogador Tiffany, da equipe de vôlei feminina do Bauru, é homem.

Este é um dos pilares fundamentais da atividade da esquerda pós-marxista sobre as leis e o judiciário: dividir o tratamento do estado sobre os indivíduos com base em categorias raciais, sexuais ou similares.

O próximo post da página vai falar de Elize Matsunaga e goleiro Bruno (duas das pessoas citadas neste vídeo ), Carmen de Bizet (um dos temas quentes dos noticiários e redes sociais neste comecinho de ano ) e lei do Feminicídio.

Por enquanto compartilho este vídeo do ativista de internet Bruno Zanelli/Clarion de Laffalot, que é a mais didática explanação sobre o real alvo central desta página que eu já vi ser feita em Língua Portuguesa.

Se você ainda não assistiu, assista: vale apena cada um dos 468 segundos.

~~ Daniel Reynaldo

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s