Uncategorized

Uma pergunta para o Quebrando o tabu

Quebrando

Ao lado de Geledés, Não me Khalo, Catraca Livre, HuffPost e El País, a ‘Quebrando o Tabu’ é uma das mais bem sucedidas páginas de Facebook militando no Exército Brasileiro da Justiça Social.

Todos estamos instruídos de que eles lutam contra o sexismo, o racismo, o preconceito baseado em sexualidade, a opressão social e o fascismo, antes de tudo contra o fascismo.

Exatamente por isso, estão sempre sendo atacados pelas hordas conservadoras e totalitárias que emergiram do outro lado.

O último dos confrontos se deu quando o ‘Quebrando o Tabu’ postou uma publicação comemorando a aprovação de uma aparente vítima da sociedade em um concorrido vestibular de seu estado.

A aprovação seria um tapa na cara da sociedade machista, racista, homofóbica e fascista que achava que um criminoso não poderia ter recuperação. Viram, seus eleitores do Bolsonaro? Seus, seus,seus seguidores do MBL? Seus, seus, coxistas, golpistas, fascistas! O rapaz têm futuro! Ouviram bem? FU TU RO!

Até que não mais que de repente começou um pequeno furdunço: parece que o rapaz em questão não era um destes criminosos comuns que matam vendedor de seguros fuzilado dentro de seu Gol bolinha porque o cara demorou a tirar o cinto de seguranças de tanto que tremia.

Parece que não era um assaltante de caminhão que na fuga matou ajudantes e motorista (homens heterossexuais).

Parece que não era um adolescente que matou um senhor idoso porque o celular que o ancião tinha era velho demais e não valia a pena.

Neste caso era um abusador de menores. Realmente não era uma vítima da sociedade. Além do mais o rapaz era claramente caucasiano, mas ‘fraudou’ o sistema de cotas racistas se declarando negro.

Depois de uma desesperada reunião entre os administradores e editores de ‘Quebrando o Tabu’ sobre o que fazer, a decisão foi retirar a publicação elogiosa sobre o criminoso do ar e substituí-la por um pedido de desculpas pelo equívoco.

A pergunta que me fica martelando na cabeça é: então qual tipo de criminoso o ‘Quebrando o Tabu’ consideraria recuperável?

Para que tipo de criminoso o ‘Quebrando o Tabu’ não retiraria as homenagens pela aprovação no vestibular e não pediria desculpa pelos elogios?

Um assaltante negro, com vários latrocínios nas costas, vindo de uma família pobre? Um homossexual transexual que cometa assaltos a faca numa zona de baixo meretrício e tenha sido preso depois degolar uma das vítimas?

A foto que ilustra a imagem é de Elize Matsunaga: uma criminosa que atirou no seu marido e que começou a esquartejar o corpo dele enquanto ele ainda respirava motivada pelo medo de perder o direito à fortuna que ele possuia em caso de iminente separação conjugal.

Se a Elize Matsunaga passar num vestibular, vocês prometem que não fazem uma postagem de homenagem a ela, ‘Quebrando o Tabu’?

Ou o crime dela não foi tão grave assim?

~~~ Daniel Reynaldo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s