Uncategorized

Jornalista publicou revisão de dados do GGB em 2013, veja o que ele encontrou

As críticas que esta página faz à metodologia do GRUPO GAY DA BAHIA não são originais.

Já muitos outros o fizeram, inclusive personalidades como Olavo de Carvalho, Felipe Moura Brasil ou Danilo Gentili.

Criei esta página acreditando que um trabalho insistente de água mole em pedra dura pode fazer algum efeito maior contra esta enorme fraude amparada por prestigiosas universidades federais, pela Anistia Internacional, pelo Ministério dos Direitos Humanos e por virtualmente toda a grande imprensa brasileira (com ecos pelo mundo afora) do que manifestações isoladas.

Por este motivo, em vez de fazer uma grande e trabalhosa revisão de dados de um ano inteiro e publicá-la uma única vez, eu optei pelo método de vasculhar os dados do GRUPO GAY DA BAHIA, catar os casos mais bizarros, e chamar atenção frequente para eles.

Mas outras pessoas preferiram o método da revisão total dos dados do GRUPO GAY DA BAHIA em algum ano específico, em vez de pinçar casos aberrantes como eu faço.

O geneticista Eli Vieira iniciou, junto com alguns colegas (e motivado pelo meu trabalho aqui e pelas repercussões iniciais dele), uma revisão dos dados totais apresentados pelo GGB em 2016. O trabalho ainda está em andamento, mas Eli já disponibilizou dados preliminares.

Já o jornalista Dário Di Martino publicou (em 2016) uma revisão total dos dados produzidos pelo GRUPO GAY DA BAHIA em 2013. Naquele ano o GGB divulgou que 313 homossexuais morreram vítimas de homofobia no país.

Dário produziu uma revisão caso-a-caso amparada nas próprias fontes apresentadas pelo GGB e concluiu que apenas 9 dos 313 casos listados pela ONG baiana podem ser honestamente atribuídos a causas homofóbicas.

Assim como nas minhas revisões de casos pontuais, a revisão completa feita por Dário encontrou casos de suicídio, de morte por envolvimento por tráfico, de assassinatos de homossexual por outro (47 casos) e de crimes não esclarecidos.

Os achados de Dário não são surpreendentes, eles serão basicamente os mesmos resultados encontrados por qualquer pessoas que se der ao trabalho de baixar as estatísticas do GRUPO GAY DA BAHIA no site oficial da pesquisa.

Eu destaco que talvez uma revisão feita por mim não apresentasse exatamente os mesmo resultados que ele. Isso se explica pelo fato de que, embora a maioria dos casos listados pelo GGB são de casos comprovadamente não homofóbicos ou sobre os quais não há evidência alguma neste sentido, há uma minoria de casos que apresentam evidências pouco robustas (testemunhas, por exemplo).

Outro destaque feito por mim é que o texto do Dário faz afirmações sobre determinadas mortes NÃO terem sido motivadas por homofobia. Eu até entendo o que ele intenta dizer, mas prefiro ser cuidadoso. Afirmo que algumas mortes das listadas pelo GGB não foram motivadas por homofobia (como o casal de traficantes lésbicas que foi fuzilado por quadrilha rival dentro de uma boca de fumo) outros que com certeza foram motivados (como outro casal de lésbicas que foi fuzilado pelo vizinho, que confessou motivação homofóbica) mas que boa parte são casos com pouca ou nenhuma evidência quanto à motivação, em que não se pode afirmar nem que SIM nem que NÃO para a pergunta “Houve motivação homofóbica?”

Evito, assim, incorrer no mesmo erro que o GGB.

De qualquer forma, entendo que quando o Dário diz que determinados casos NÃO FORAM motivados por homofobia ele está intentando dizer que NÃO HÁ BASE HONESTA para afirmar que foram, como o GRUPO GAY DA BAHIA faz.

REFERÊNCIAS:

Planilha publicada pelo GRUPO GAY DA BAHIA com os casos classificados por eles em 2013: https://homofobiamata.files.wordpress.com/2013/02/registros-2013.pdf

Revisão publicada por Dário Di Martino: https://jornalistadimartino.webnode.com/_files/200000241-eafa8ebf42/A%20farsa%20%20dos%20crimes%20homofobicos%20no%20Brasil-4de2.pdf

Alguns casos isolados que já discuti na página em posts anteriores:
https://naomatouhoje.blog/2018/05/11/va-mentir-assim-la-no-grupo-gay-da-bahia-e-na-ufrj/

https://naomatouhoje.blog/2018/06/06/5-crimes-homofobicos-do-grupo-gay-da-bahia-em-maio-de-2018-o-numero-4-vai-te-surpreender/

https://naomatouhoje.blog/2018/10/26/cada-dia-una-mentira-del-gay-da-bahia-65-edicion-espacial/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s