Marcelo Cerqueira, atual presidente do GRUPO GAY DA BAHIA, compareceu na caixa de comentários de uma postagem em que falei sobre alguns dos casos listados como sendo exemplos de homolesbotransfobia pela ONG presidida por ele.

20190126_233302

Aproveitei para oferecer espaço ao ativista para – caso deseje – explique em um texto, aqui mesmo no blog, os motivos pelos quais sua ONG anda divulgando caso de travesti venezuelano assassinado na Espanha como se fosse caso de crime LGBTfóbico no Brasil. Ou por que anda classificando mortes por causas naturais como se fossem exemplos de violência homotransfóbica. Ou que justifique a inclusão de mortes devido a acidente de trânsito em uma lista de mortes motivadas por ódio aos homossexuais.

Marcelo terá toda a liberdade para responder, aqui mesmo na página, sobre cada um dos casos em que falei sobre a pesquisa realizada pela sua ONG. Poderá explicar por que usa casos de suicídio para inflar os dados, mesmo quando a vítima deixou carta aberta de despedida explicando que a decisão nada tinha a ver com homofobia, por exemplo.

Poderá apresentar fontes que não foram acessadas pela página Quem a homotransfobia não matou hoje? e que permitam entender como um casal de lésbicas classificadas pela polícia como tendo envolvimento com uma quadrilha de traficantes e mortas dentro de uma boca-de-fumo por membros de uma quadrilha rival pode ter sido vítima de homofobia. Poderá explicar por que diabos trata casos de homossexual assassinado por homossexual como se fossem crimes de intolerância contra pessoas homossexuais.

Marcelo Cerqueira ainda não respondeu ao convite, que permanece de pé.

2 comentários sobre “Convite enviado

  1. Lamentável.

    Por que você em vez de combater as “mentiras” da GGB, não utiliza o seu tempo para combater a homotransfobia de fato? Ela não existe? Ela não é “tão forte assim”? Ter um presidente que já disse que prefere ter um filho morto em um acidente de carro do que um homossexual, não é? Não ter NENHUMA lei que passe no Congresso Nacional para garantir o casamento civil homoafetivo, não é? Ser ridicularizado publicamente com ofensas como “viado”, “boiola”, “baitola”, não é? Ser atacado diariamente por diversos pastores evangélicos ao longo do nosso Brasil, não é? Ver alas da direita correlacionando homossexualidade com pedofilia, não é?

    Você é nojento.

    Curtir

    1. Olá, dadsadasdas! Seja muito bem-vinda!

      “Por que você em vez de combater as “mentiras” da GGB”?

      Por que você colocou a palavra mentiras entre aspas?

      No planeta de onde você vem tratar caso de venezuelano assassinado na Espanha como se fosse exemplo de crime homofóbico no Brasil não é mentira?

      Na sua terra quando uma ONG divulga casos de infarto como se fossem assassinatos motivados por preconceito contra homossexuais ela está dizendo a verdade?

      Qual o conceito de verdade lá de onde você vem, “pessoa”?

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s