DANIEL REYNALDO
Rio de Janeiro, 07 de maio de 2019

O prédio do curso de Direito da Universidade Federal de Santa Maria é sede de recorrentes ataques racistas cometidos na forma de mensagens anônimas escritas na parede.

Ou talvez não.

Em agosto de 2017 apareceram misteriosas mensagens nazistas na sala do Centro Acadêmico, a autoria ninguém sabe e ninguém viu.

Logo depois, em setembro do mesmo ano, os racistas foram mais explícitos e nomearam alguns alunos mulatos como sendo os alvos das mensagens. “Fernanda Rodrigues Elisandro Lugar de você é no tronco” é o que podia ser lido de forma embaralhada em meio a outras pichações, estas feitas por socialistas.

Sem título

Agora, o Gaúcha Zero Hora informa que “Após ser alvo de mensagens racistas escritas em paredes da universidade, Elisandro Ferreira comunicou à PF que estava recebendo ameaças pelo celular. Mas, segundo denúncia do MPF, ele mesmo teria redigido os textos”, diz também que a autoria das pichações encontradas anteriormente ainda não foi identificada.

Hmmmmmmmmmmmmmhh, desculpe, estou só ligando os pontinhos.

Falso estupro

Em abril, também em Santa Maria, uma outra estudante universitária foi indiciada por falsa comunicação de crime. Neste caso, a estudante tinha mentido sobre ter sido vítima de estupro e de sequestro relâmpago. Casos semelhantes não são tão incomuns.

Isto não significa que casos reais não possam acontecer.

A dica de Quem a homotransfobia não matou hoje? é a mesma de sempre: nunca duvida da vítima, desde que você de fato saiba quem é a vítima.

Antes disso, duvide.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s